Ir para o site da Meu Mecânico

Direção e Gravidez

motorista-gravida

Não há uma regulamentação específica sobre quando a condutora grávida deverá parar de dirigir ou se realmente a gestante pode dirigir, entretanto, lendo alguns artigos e é algo como:

“Se a gestante pudesse dirigir, seria bom; Se pudesse ser sempre transportada no banco de trás, do lado direito e com cinto de três pontos, seria melhor; Se fosse possível não precisar andar de automóvel durante a gravidez, seria excelente”.

Claro que cada gestante deve ter o discernimento sobre quando deverá parar de dirigir, mas se algumas regras forem seguidas você poderá alongar mais um pouquinho a sua necessidade de continuar dirigindo.

  • Grávidas devem usar o cinto de segurança de três pontos mantendo a faixa inferior abaixo da barriga, o mais justo possível. A faixa diagonal não deve ficar sobre a barriga, debaixo do braço ou da axila. Ela deve cruzar o meio do ombro, passar rente os seios e lateralmente ao abdômen.
  • Durante o primeiro trimestre da gravidez, período em que é mais comum a ocorrência de tonturas, náuseas, vômitos e sonolência, é aconselhável que a gestante não dirija caso apresente algum desses sintomas.
  • Como regra geral, não é recomendado que a mulher dirija a partir do oitavo mês de gravidez, já que a barriga pode ter crescido o suficiente para estar muito próxima ao volante. Em alguns casos, isso pode ocorrer até antes desse período havendo, em caso de colisão, um risco maior do descolamento da placenta ou de indução ao parto prematuro.

Estas regrinhas são básicas para a segurança de condutoras gestantes.

  • 01) Sempre usar o cinto tipo três pontos, mantendo a faixa sub-abdominal tão baixa e ajustada quanto possível;
  • 02) A faixa diagonal deve cruzar o meio do ombro passando entre as mamas;
  • 03)Nunca sobre o útero.;

 

sobre-o-cinto

 

Quando a gestante for dirigir observe as seguintes situações.

  •  Qualquer desconforto ou situação de alteração clínica poderá afetar o bom desempenho na direção veicular;
  • Tonturas, inchaço, inflamação, dor, alterações da pressão arterial (subida ou queda), assim como o aumento do volume da barriga podem impedi-la temporariamente de dirigir(a distância entre a barriga e o volante deve ter no mínimo, 15 cm);
  • As orientações do obstetra são muito importantes: Cuidado com as medicações ingeridas;
  • Dirija enquanto estiver bem e pare se houver desconforto, mal estar;
  • Evite longas distâncias, jejum, calor ou frio excessivo e estradas ruins.

 



Blog da Agda Oliver

pertence a Meu Mecânico

Copyright © Meu Mecânico 2010 - 2015